História do bouquet de noiva!

Já sabemos que é tradição ver a noiva segurando um BOUQUET em mãos durante seu casamento. Mas você já parou para pensar de onde surgiu a ideia de entrar na cerimônia segurando flores? E como isso se tornou um costume?
 
Há mais de uma versão que tenta explicar a origem do costume de se levar flores ao altar. Alguns pesquisadores acreditam que o punhadinho de flores levado pelas noivas remonta à Civilização Romana: no dia do casamento de suas filhas, as mães romanas as presenteavam com amarrados de flores para que levassem bons perfumes à nova vida de casada.
 
Já segundo o Antropólogo e Historiador de Cambridge Alan MacFarla, o bOUQUET era uma espécie de amuleto contra o mau olhado: inicialmente, era composto por ervas aromáticas – que, acreditava-se, espantavam os maus espíritos. Aos poucos, as ervas foram cedendo lugar às flores, consideradas símbolos de fertilidade.
 
Mas a versão histórica mais comentada é a que conta como era a tradição na Idade Média. Naquela época, a noiva fazia o percurso até a igreja a pé. No trajeto, ela ia recebendo flores e ervas de quem quer que acompanhasse o cortejo – convidados e também estranhos – como votos de felicidade e boa sorte.
 
Assim, o buquê com o qual ela caminharia até o altar era formado pelo caminho. 
 



Fonte: Caza Flor

Comentário(s) (1)

Deixe o seu comentário